Celebridades

Neymar é acusado de estupro. Especialistas dizem que não houve crime ao compartilhar conversa

Na noite desta sexta-feira, dia 31 de maio, o atacante da seleção brasileira Neymar Junior, foi acusado de estuprar uma mulher em Paris. Para se defender da acusação, o atacante divulgou a conversa com imagens íntimas da garota. A investigação corre em segredo de justiça.

O caso ganhou repercussão  neste final de semana. Segundo a versão da moça, Neymar chegou alterado ao hotel e tratou-a de forma agressiva. A mulher entregou as imagens e um “dossiê” que poderia comprovar isso.

Em contra partida, o atacante divulgou um vídeo nas redes sociais dizendo o motivo que levou ele a compartilhar as conversas com a mulher. No diálogo, os nomes e o rosto da acusadora estavam borrados para proteger sua identidade, o conteúdo havia fotos e vídeos eróticos e uma clara intenção dos dois terem relações sexuais.

Para o Advogado e Professor de Direito Digital do MBA de Marketing Digital da FGV, Dr. Luiz Augusto Filizzola D’Urso, Neymar não cometeu o crime de divulgação de foto de nudez de terceiro, pois todas as fotos da jovem com conteúdo de nudez foram desfocadas (neste vídeo publicado pelo jogador).

“Claramente não há dolo de Neymar na divulgação das fotos íntimas desta jovem, que foram todas desfocadas. O objetivo do jogador foi defender-se, publicando a íntegra da conversa que manteve com a mulher que o acusa. Sem o dolo e devido as fotos estarem desfocadas, afasta-se o eventual enquadramento no crime de divulgação de foto de nudez de terceiro”, afirma o Prof. Luiz Augusto D’Urso.



Topo