O que é ser pai?

0
117

Os comerciais celebrando o Dia dos Pais deste ano vieram cercados de polêmica. Isso tudo começou após a Natura levar ao ar uma propaganda comemorando o Dia dos Pais com o ator e homem trans Thammy Miranda. O Dia dos Pais é celebrado neste domingo, 9 de agosto.

A empresa de cosméticos sofreu diversos ataques nas redes sociais, todos eles relacionados à participação do ator. O principal argumento era de que, por ter nascido em corpo de mulher, Thammy Miranda não pode ser homem, muito menos pai.

Um dos famosos que fizeram coro às críticas foi o ex-Pânico Carlinhos Mendigo, que escreveu nas redes sociais: “Prefiro ser órfão do que ser adotado por uma mulher operada”. Mendigo é processado por não pagar pensão ao seu filho.

Polêmicas a parte, as ações da Natura dispararam no Ibovespa após o lançamento da propaganda, chegando a fechar o dia com uma alta de 6,73%. O valor representa a maior variação positiva entre os papéis que compõem o Ibovespa.

No Brasil, mais de 5 milhões de crianças não têm o nome do pai na certidão de nascimento, de acordo com o Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM). Esse movimento, muito comum em nosso País, é conhecido como abandono paterno.

Apesar disso, o que se nota é que essa mesma condenação em relação a família de Miranda, não é aplicada aos pais que, simplesmente, abandonam sua companheira após descobrir que ela está grávida.

Vale lembrar que essa mesma polêmica não acontece quando um homem, sem ser o progenitor, assume a paternidade de uma criança. Essa diferença demonstra que os ataques sofrido por Thammy Miranda são de cunho transfóbico (preconceito contra pessoas trans).

“Na propaganda, vemos uma pessoa com apresentação nos padrões masculinos segurando uma criança de forma bastante afetuosa. Que mal há nisso? O fato de aquele homem não ter aparelhos genitais masculinos? Um homem para exercer a paternidade precisa tê-los? Aliás, qual a importância das genitálias no desempenho das funções paternas? Com certeza, nenhuma”, destaca o advogado e membro da IBDFAM Saulo Amorim.

O advogado crítica a polêmica em torno do ator Miranda na propaganda destacando que, para ser pai, não é necessário ter nascido homem. Além disso, Amorim ressalta que as famílias onde os pais se respeitam são os melhores lares para a criança:

“Felizes são os lares onde pais e mães são representações em dualidade de equivalente cuidado e devoção. Não há nada que um pai não possa fazer, nem atribuições que uma mulher não possa desempenhar. Porque nem toda mulher consegue amamentar ou é vocacionada à gestação. Assim como não existe homem incapaz de trocar uma fralda ou administrar uma medicação”.