Saúde

Óleo de fritura: aliado e vilão das cozinhas

Batata frita é uma delícia, não é? Mas o que fazer com o óleo que sobra da fritura?

Produto quase indispensável, o óleo é, ao mesmo tempo, um grande aliado e um grande problema nas cozinhas em geral. Afinal, na hora de se jogar fora, quase ninguém sabe o que fazer com ele. Se derramado na pia, além de danificar as tubulações e provocar entupimento, cada litro é suficiente para poluir até 1 milhão de litros de água.

O prejuízo não para por aí: jogado na natureza, o óleo provoca a morte de peixes e desequilibra o ecossistema. Se acabar no solo, o líquido pode impermeabilizá-lo, o que contribui com enchentes e alagamentos. Os efeitos negativos também se estendem para a atmosfera, pois quando o óleo de cozinha usado se decompõe ocorre a emissão de metano, um gás que também causa o efeito estufa.

Embora esteja inserido em nosso cotidiano, os números são assustadores: o brasileiro consome 15 litros de óleo de cozinha ao ano, o que é altamente prejudicial quando descartado incorretamente.

Para amenizar tantos problemas e danos ambientais surgiu no ano de 2008, no bairro do Jaçanã, o Grupo Havillá, com o objetivo de coletar óleo e gordura de fritura usados e transformá-los em matéria-prima para a fabricação de biodiesel.

Marcus Vinicius Cabral, proprietário do Grupo Havilá explica que o processo para reutilização do óleo de cozinha é simples: em vez de jogar o produto no ralo da pia, no vaso sanitário ou na rede de esgoto, o correto é armazená-los em garrafas PET e entregar no ponto de coleta que posteriormente o reutiliza como matéria-prima para a fabricação de novos produtos, como por exemplo, o biodiesel.

A ideia encontrou ótimo respaldo junto à comunidade e nos grandes geradores, tais como, bares, lanchonetes, restaurantes e cozinhas industriais. A empresa paga o valor de R$ 1 por litro de óleo; ou se preferir, a pessoa pode trocar a cada dez litros de óleo usado, cinco litros de produtos de limpeza. A troca resulta em uma boa economia, principalmente para quem utiliza grande quantidade de óleo no dia a dia.

Com frota própria, o Grupo Havilá retira o óleo usado em toda a Zona Norte, a partir de 50 litros. A coleta é realizada por meio de bombonas plásticas que são deixadas gratuitamente nos estabelecimentos. Depois de coletado, o óleo passa por um processo de filtragem, purificação e tratamento. Posteriormente, é encaminhado para as fábricas de biodiesel.

De acordo com a Lei Federal 9.605 de 30 de março de 1.998 (lei de crimes ambientais), “descartar óleo ou outros resíduos poluentes no meio ambiente (lagos, rios, mares e solo) é considerado crime ambiental”. O estado de São Paulo também institui legislação estabelecendo restrição do óleo vegetal usado, tornando a prática indevida, sujeita a multa e até lacração do estabelecimento.

Vale a pena começarmos a mudar nossa consciência e descartar corretamente esse produto tão essencial em nossas cozinhas, porém tão prejudicial ao meio ambiente.

Entre em contato com o Grupo Havilá e tire todas as suas dúvidas.

Passo a passo para descartar o óleo de cozinha usado:

1 – Após o uso, deixe o óleo esfriar;

2 – Com a ajuda de um funil, despeje o óleo em uma garrafa PET;

3 – Tampe bem a garrafa para evitar odores e insetos. Leve a garrafa ao ponto de coleta da Havilá. A cada litro de óleo usado, receba R$ 1 ou troque dez litros de óleo por cinco litros de produto de limpeza.

Informações
Endereço: Rua São Luís Gonzaga, 167 – Jaçanã
Horário de funcionamento: segunda-feira das 8h às 17h. Terça a sexta-feira, das 8h às 18h.
Fones: 2501-8607 / 97425-8378
Site: www.grupohavila.com.br
Facebook: facebook.com/grupohavila



Topo