PET

Outubro Rosa: Pets também podem ser vítimas do Câncer de Mama

O mês de outubro é dedicado a campanha de prevenção contra o Câncer de Mama. A doença é o mal mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Para proteger-se, mulheres e homens são orientados a realizar o autoexame na mama à procura de alguma anormalidade.

O que poucas pessoas sabem é que esta doença também atinge o seu melhor amigo. Isso mesmo, os Pets também são vítimas desse tipo de câncer. A incidência de tumores malignos é maior em gatos.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), a doença é muito comum nos pets e atinge cerca de 45% das fêmeas caninas e 30% das felinas, sendo que em 85% dos casos os nódulos descobertos podem ser malignos.

Assim como acontece em humanos, as doença é mais comum em fêmeas, no entanto isso não evita o surgimento em cachorros ou gatos machos. Sendo assim, a prevenção deve ser feita em ambos os sexos e o diagnóstico precoce é fundamental, pois as chances de um tratamento bem sucedido são maiores.

Vale destacar que a doença não tem uma pré-disposição racial, portando qualquer pet pode ser alvo da doença e, assim como em humanos, a doença não tem uma causa definida.

Prevenção

Segundo especialistas, a melhor forma de evitar o surgimento da doença em cães e gatos é a castração. Segundo a médica veterinária Wendi Caetano, do CEVET:  “Alguns estudos revelam que se a castração for feita antes do primeiro cio, após os 4 meses de idade, a prevenção da doença pode chegar a 99%”.

Exame

Semelhante ao autoxame, praticado por mulheres e homens a fim de detectar anormalidades na mama, é recomendável que os tutores de animais doméstico realize a palpação. Para qualquer sinal de anormalidade como aparecimento de nódulos, aumento de volume no tecido mamário e mamas rígidas é necessário levar seu Pet a um veterinário.

Tratamento

Quando o tumor mamário é diagnosticado, o primeiro passo é identificar o estágio da doença e, assim, definir o melhor tratamento. Na maioria dos casos de nódulos benignos, a cirurgia para retirada completa do tumor é o suficiente. Já se o câncer de mama está em um estágio mais avançado, alojado no pulmão e espalhado pelo corpo, o tratamento recomendado é a quimioterapia e remédios para aliviar os sintomas da doença.

Foto: Divulgação



Topo