Pagamentos pelo Whatsapp: dicas de segurança para não cair em golpes

0

No começo do maio, o Whatsapp passou a liberar a opção de transferir dinheiro para usuários brasileiros. O recurso está disponível somente para pessoas físicas por enquanto. Os pagamentos para empresas serão ativados após aprovação do Banco Central, mas ainda não há uma previsão de quando isso irá acontecer.

Cada tipo de operação, de envio ou recebimento, não pode passar de R$ 5.000 por mês, e o limite de transação é de R$ 1.000 por vez. Outra regra é que cada usuário pode receber no máximo 20 transferências por dia.

Além disso, cartões de crédito não são aceitos no momento. As opções liberadas são para cartões de débito, pré-pago ou combo com as bandeiras Visa ou Mastercard de um desses bancos: Banco do Brasil, Banco Inter, Bradesco, Itaú, Mercado Pago, Next, Nubank, Sicredi ou Woop Sicredi.

Para Felipe Dellacqua, especialista em e-commerce e vice-presidente de vendas da VTEX, a novidade irá facilitar ainda mais o dia a dia do brasileiro, mas é preciso tomar diversos cuidados ao optar por fazer pagamentos pelo aplicativo.

“O que é uma facilidade para todos poderem transferir dinheiro entre amigos e fazer pagamentos se torna um prato cheio para os fraudadores de plantão no Brasil. Assim como o app é famoso, um dos principais golpes digitais no Brasil é o famoso sequestro de Whatsapp, em que após o criminoso ter acesso à sua conta do Whatsapp, ele começa a pedir dinheiro emprestado para seus familiares. Com o cartão gravado no seu Whatsapp, isso se torna cada vez mais fácil, uma vez que o trabalho que ele terá será adicionar o contato dele na sua agenda”, explica.

Por isso, é preciso que o usuário esteja ainda mais atento se optar por fazer pagamentos dessa forma. “Grandes poderes trazem grandes responsabilidades, olho redobrado na conta a partir de agora. É importante também não deixar de configurar o login em duas etapas do Whatsapp que evita que você tenha sua conta sequestrada, sendo necessário a confirmação por SMS e a digitação de uma senha pessoal”, diz Felipe.

Veja abaixo dicas de segurança para manter a sua conta do Whatsapp protegida e livre de golpes:

– Não compartilhe seu código de confirmação do Whatsapp com ninguém: Muitos golpistas entram em contato se passando por empresas ou pessoas reconhecidas oferecendo prêmios ou outras vantagens em troca de você passar um código enviado por SMS. Esses dígitos liberam o acesso daquela pessoa ao aplicativo. Por isso, não passe esse código a ninguém ou perderá o acesso ao app e poderá sofrer golpe.

– Ative a confirmação em duas etapas e forneça um endereço de e-mail para que você possa redefinir seu PIN caso o esqueça: O recurso irá solicitar um PIN definido pelo usuário ao entrar no app. Dessa forma, mesmo que o criminoso tenha acesso ao código de autenticação para usar a sua conta do Whatsapp, não conseguirá entrar sem esse dado;

– Defina uma senha para seu aparelho: Ter uma senha de desbloqueio é mais uma oportunidade de aumentar a segurança do aparelho e acesso de outras pessoas aos aplicativos, incluindo o Whatsapp.

– Atente-se a quem tem acesso físico ao seu celular: Pessoas que têm acesso ao seu aparelho podem usar sua conta do WhatsApp sem sua permissão.