Gastronomia

Paixão gastrônomica dos Paulistanos: Dia 10 é o Dia da Pizza

A pizza pode ter nascido na Itália, mas foi no Brasil – em especial São Paulo – que ela se tornou uma referência no paladar mundial. Sua variedade de sabores aliada a criatividade do brasileiro, torna a pizza um dos alimentos mais consumidos do país.

No Brasil são vendidas 1 milhão de pizzas por dia. Deste número, 572 mil são na capital Paulista, segundo a Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo (Apuesp). A cidade de São Paulo só fica atrás de Nova York.

Muitos acreditam que a criação da pizza foi no século XIX, com a pizza marguerita pelo pizzaiolo Raffaele Esposito. A história conta que o pizzaiolo teve que criar três versões originais de sabores de pizzas para a rainha Margherita e para o rei Umberto I. O destaque foi a marguerita, inspirada nas cores da bandeira italiana (verde, branca e vermelha).

Para se ter uma ideia do quanto a pizza é antiga, seu primeiro relato apareceu em um texto latino do sul da cidade italiana de Gaeta, em 997 a. C. O texto conta que uma determinada pessoa devia a outra pessoa “duo de cim pizze”, ou doze pizzas.

Saindo da Itália, há relatos de que povos antigos tinham uma refeição semelhante. Segundo o que foi mostrado pela revista Superinteressante, os hebreus e egípcios consumiam uma fina camada de massa conhecida como “pão de Abrahão” ou “piscea”.

Por conta de sua história e por ter ajudado a popularizar esse alimento, a pizza de Nápoles foi considerada Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco, a organização de ciência e cultura das Nações Unidas.

Hoje em dia você encontra pizzas com milhares de sabores e de diferentes formatos. A variedade para agradar todos os gostos é tamanha, que encontra-se pizzas de hot dog, de churrasco, de sushi, de caviar, de macarrão e muito mais.

Mas o brasileiro é mais chegado nos clássicos, tanto é que, segundo pesquisa feita pela Superinteressante, em 2017, os paulistanos elegeram como suas pizzas preferidas, os sabores: muçarela, calabresa e portuguesa.  São Paulo é a única cidade onde a muçarela domina os paladares, apesar de ser a única também onde pizza de calabresa não leva queijo.

Por isso que não tem nada melhor que celebrar o Dia da Pizza com a redonda, que já faz parte do cardápio tradicional de todos os brasileiros.

Motivo da data

O Dia da Pizza foi criado em 1985, em São Paulo, pelo então Secretário de Turismo, Caio Luís de Carvalho. Um concurso estadual elegeu as dez melhores receitas das tradicionais muçarela e marguerita. A empolgação foi tamanha que Carvalho decidiu instituir a data, que marcou o encerramento do concurso.

Você sabia?

1- Que a pizza é considerada um café da manha mais saudável do que o cereal matinal. De acordo com a nutricionista americana Chelsey Amer, uma fatia de pizza e uma tigela de cereal matinal com leite contêm quase a mesma quantidade de calorias, porém a pizza pode ser mais nutritiva do que certos cereais que são ricos em açúcar, corantes e sabores artificiais e pouca proteína.

2- Como vocês viram no texto, a pizza surgiu muito antes do presente pizzaiolo Raffaele Esposito à Rainha da Itália. E quem vê a pizza sendo amplamente consumida em todo o mundo, nem imagina que antigamente ela era um alimento consumido por plebeus.Por esse motivo, a nobreza não dava a devida importância para o prato. Isso mudou depois do presente de Raffaele.

3- Para ser considerada uma pizza original napolitana, é preciso seguir a tradição: manipular a massa no ar, rodando com as mãos, ter borda alveolada, massa espessa, usar fermento natural e farinha especial, entre outras exigências.



Topo