Zona Norte

Parque da Juventude tem novo nome: Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns

A mudança aconteceu na manhã de sábado (15/12), em homenagem a um dos maiores defensores dos direitos humanos no Brasil. O evento aconteceu um dia após a data de falecimento de Dom Paulo Evaristo Arns e fechou a semana que festejou os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Dom Paulo morreu em 14 de dezembro de 2016 aos 95 anos de idade, 71 de sacerdócio e 76 de vida franciscana. Ele era cardeal desde 1973 e foi arcebispo metropolitano de São Paulo entre 1970 e 1998. O trabalho pastoral de Arns foi voltado principalmente para os habitantes da periferia, os trabalhadores, para a formação de comunidades eclesiais de base nos bairros e para defesa e promoção dos direitos humanos.

Estiveram no evento autoridades civis e religiosas, entre elas o Governador de São Paulo, Márcio França, e o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano. Depois das falas das autoridades e a participação da cantora Fortuna, houve o plantio de 30 mudas de árvores frutíferas ao lado da Biblioteca de São Paulo.

Segundo o governador, a presença do nome Dom Paulo Evaristo Arns, além de uma homenagem a ele, é uma homenagem à esperança, em cima de um lugar que teve muito sofrimento e angústia.

O Parque da Juventude foi inaugurado em 2003, depois da demolição da Casa de Detenção de São Paulo, popularmente conhecida como Carandiru. Suas obras de reforma foram concluídas em 2007. Com cerca de 86 mil visitantes diários, o Parque da Juventude “Dom Paulo Evaristo Arns” possui ampla área verde, instalações para práticas esportivas e áreas de lazer e entretenimento para pessoas de todas as idades, além de espaços para animais de estimação e destinados à realização de shows e grandes eventos. Entre os seus diversos atrativos está a visita às ruínas do antigo Complexo Penitenciário Carandiru.

fotos: GovSP



Topo