Zona Norte

Plano de desenvolvimento econômico da região incentiva empregos locais

Em entrevista ao SP Norte, vereador Police Neto explica que um dos caminhos é criar incentivos fiscais para que empresas se estabeleçam nas regiões, oferecendo empregos onde já há muita gente morando

José Police Neto (PSD) está em seu quarto mandato como vereador e desde então é um dos parlamentares mais atuantes na região. “A zona norte, por possuir uma característica até o final dos anos 70 ainda de sítios, os quais abasteciam parte da cidade, foi o último trecho da capital paulista a ser desenvolvido. Até hoje é assim, prova disso é o Rodoanel: o último trecho a ser construído é o da zona norte”, disse o vereador, em entrevista ao programa de rádio SP Norte do último sábado (24/11).

De acordo com o vereador, a região, posta de lado pelo poder público, está tendo pela primeira vez um processo organizado de desenvolvimento.

“Quando olhamos São Paulo notamos que cada região tem o seu plano de desenvolvimento. A zona norte nunca tinha tido um até então. O que consegui no final do ano passado foi aprovar a primeira legislação que organiza esse desenvolvimento econômico da região, aproveitando a estrutura do complexo Anhanguera/Bandeirantes, e a dupla Fernão Dias/Dutra, eixos de circulação de riqueza do Brasil. Além disso, passaremos a ter uma ligação entre as duas, que é o Rodoanel e duas avenidas fundamentais que precisam ser trabalhadas: Sezefredo Fagundes e Raimundo Pereira de Magalhães”, explica Neto.

O vereador se refere à Lei nº 16.757, decretada em 14 de novembro de 2017 pelo então prefeito João Dória (PSDB), cujo artigo 20 institui o Programa de Incentivos Fiscais para prestadores de serviços e estabelecimentos comerciais instalados ou que vierem a se instalar nos perímetros dos Eixos de Desenvolvimento denominados Noroeste e Fernão Dias.

Maioria dos moradores trabalham fora dos distritos de residência

Segundo estudos, mais de 90% da população economicamente ativa desta região trabalha fora do distrito onde mora. Hoje, incentivar a contratação nestas regiões reduz custos para empregado e empregador, diminui a necessidade de deslocamentos, amplia a oferta de mão de obra e ainda estimula economias locais para que os bairros se tornem ativos ao longo de todo o dia.

Police apontou que estes incentivos tem um efeito indireto: “se as pessoas encontram empregos no próprio bairro, ganham qualidade de vida além de terem mais tempo e ainda consumirem mais no bairro, fazendo o dinheiro girar na própria região”, comentou.

O vereador explica que já foram realizadas duas audiências públicas recentemente, uma no CEU Perus e outra no CEU Jaçanã, cujo objetivo foi reunir a população para conhecer e contribuir com essas políticas nas regiões da Rodovia Fernão Dias e Anhanguera. “Devemos concluir essa fase de elaboração até os próximos dias e depois vamos colocar frente à sociedade e realizar uma grande consulta pública onde todos poderão dar a sua contribuição”, diz.

“Estamos estudando, também, quais os setores da economia que são compatíveis com a zona norte; por exemplo, indústrias poluidoras e degradadoras do meio ambiente, embora necessárias, não queremos aqui; queremos aquelas que são compatíveis com o nosso território”, explica Police Neto.

Segundo o vereador, a região tem conseguido se desenvolver por si mesma, mas para alcançar todo o potencial de desenvolvimento é necessária a atenção do poder público.

“Muitas pessoas levam duas horas ou mais para ir ao trabalho. Então, temos que tratar a questão de forma inteligente, estimulando a geração de empregos locais nestas regiões com elevada densidade demográfica e pouca oferta de trabalho”, finaliza o vereador.

Veja a entrevista completa do vereador no Programa SP Norte (a partir dos 11min), transmitido no último sábado (24/11):



Topo