Histórias

Projeto que organiza ambientes revitaliza bazar do Instituto PIVI

Dobra a roupa, carrega o móvel, fura a parede, pendura o paletó, limpa o chão, arruma o armário, divide por categoria, organiza tudo… Ufa! Bastante coisa, né? Imagine fazer tudo isso em lugares que precisavam de uma arrumada urgente? Saiba que existe um profissional especializado nisso: é o personal organizer, ou organizador pessoal.

E quando essa “arrumada geral” é fazendo o bem para quem também faz o bem? Uma corrente de solidariedade que uniu o Instituto PIVI, no bairro do Mandaqui, e o projeto Renovando Espaços – como o nome já diz, uma equipe de aproximadamente dez personal organizers revitaliza espaços de instituições que precisam de uma “geral” em seus cômodos.

O Renovando Espaços é uma iniciativa recente. Começou na Paraíba, em novembro de 2016, e já se espalhou por 12 estados pelo Brasil. Uma rede organizada, que visa, em cada instituição, melhorar a disposição de itens em dois dias.

No PIVI, o trabalho foi realizado entre segunda e terça-feira (26 e 27/6). O instituto, que oferece atividades para crianças e jovens da região, os locais escolhidos foram o bazar – uma das principais fontes de doações – e o escritório.

Apesar do PIVI estar na Zona Norte, a região não foi um limitador. Isso porque o Renovando Espaços possui três equipes em São Paulo: Zona Oeste, Zona Sul e ABC. Por aqui, as profissionais da Zona Oeste foram as responsáveis pela “arrumação”, sob a coordenação das personal organizers Evelyn Maghidman e Marina Bombardi.

A equipe também foi formada por Tatiana Halley, Clarissa Aranha, Jennifer Ullmann, Priscila Gassi, Tatiana Contente, Suzana Barbeito, Kalinka Carvalho, Roberta Andrade e Márcia Guerra. As duas últimas, Roberta e Márcia, moradoras da Zona Norte, foram as responsáveis pela indicação do PIVI ao projeto de renovação.

Moradora da Vila Aurora, Márcia é colaboradora do PIVI há três anos. Juntamente com Roberta, fizeram uma campanha para que o Renovando Espaços chegasse à Zona Norte. Durante a organização, cada personal é responsável por algum “departamento”, ainda que todas façam um pouco de cada coisa. Márcia fez a triagem de roupas, enquanto Roberta ficou com a parte “pesada”: a estrutura física do espaço.

“O [pessoal do] PIVI abriu as portas e consentiu que fizéssemos o trabalho. [Eles] Nos acolheram e nos receberam como convidadas, e deram a licença de mudar a casa deles. Respeitaram nossas sugestões, além de acatarmos algumas deles. Confiaram, isso foi muito legal”, afirma Márcia.

Roberta, que mora em Santana, conheceu o PIVI por conta do Renovando Espaços. Personal organizer há dois anos, morou dez anos fora do Brasil e, como sempre foi muito organizada, abriu uma empresa especializada.

O que é consenso entre todas as organizers: quantificar, categorizar e separar os itens, já que o bazar do PIVI está repleto de roupas, móveis, brinquedos, sapatos e outras opções sem organização. De certa forma, prejudicava as vendas. Agora, com tudo setorizado, ficou muito mais fácil escolher os vários itens disponíveis.

O trabalho de organizar espaços, apesar de ser tão antigo, sua profissionalização é recente. Aparentemente simples, arrumar o próprio guarda-roupa pode ser uma tarefa complicada. É nesse contexto – e em outros, como o do auxílio a empresas e instituições – que entra o trabalho de personal organizer.

Além de ajudar instituições, o Renovando Espaços também visa reconhecer a profissão em locais onde ainda não é divulgada, e ser um projeto-escola.

De acordo com a definição da Associação de Profissionais de Organização e Produtividade (ANPOP), “o profissional de organização é aquele que cria condições para uma vida melhor, é um especialista em colocar as coisas em ordem, minimizando o tempo e o estresse que a desorganização pode trazer”.

Espaços organizados – e o bem, sempre renovado.



Topo