Proposta de integrar o Horto Florestal ao Polo de Ecoturismo da Cantareira gera confusão

0
909

No último domingo (26/01), durante a celebração do aniversário de São Paulo, a Prefeitura anunciou que o Horto Florestal (Parque Alberto Lofgren Horto Florestal) irá integrar o Polo de Ecoturismo da Cantareira. Além do Horto, o projeto prevê ações sobre desenvolvimento econômico e geração de renda no Parque Estadual da Cantareira e nas estradas de Santa Inês e da Roseira.

Até agora, a gestão municipal anunciou que o projeto é uma parceria entre Prefeitura e Governo, e tem como objetivo de “explorar as potencialidades da Serra da Cantareira”. Em nota, a administração municipal informou que as ações consiste em cursos, oficinas, ações de capacitação, shows, atividades e incentivo ao empreendedorismo.

Segundo a Prefeitura, o projeto criará um comitê gestor no parque, no qual contará com a participação do Poder Público, da Sociedade Civil e do Setor Privado. Para falar mais sobre a proposta, a administração municipal realizará uma reunião nesta terça-feira (4/02), às 16h30 no Sebrae (Rua Duarte de Azevedo , 280 – Santana). Para participar, basta se cadastra no link (clique aqui).

A Prefeitura informou que o lançamento do projeto reuniu mais de 40 mil pessoas. No entanto, não houve uma divulgação da administração municipal sobre essa ação e, no dia, acontecia um evento de comemoração dos 466 anos da cidade de São Paulo com shows de artistas importantes, entre eles o Fundo de Quintal.

Confusão

Para a Bianca Timulião Forti, conselheira do Conselho Consultivo Parque Estadual da Cantareira e presidente do Conselho de Defesa e Meio Ambiente de Mairiporã, o projeto é polêmico, pois, segundo ela: “o que fico meio receosa é que quando se fala de ambientalismo em algumas esferas públicas, principalmente nessa questão de ecoturismo, eles visam para lucro”.

No entanto, a ambientalista destacou que “desde que ele [Polo de Ecoturismo da Cantareira] seja um ecoturismo sustentável, de baixo impacto, é benéfico para a região”. Além disso, Bianca sugere como proposta de ecoturismo o fortalecimento dos trabalhadores da região e a ampliação da oferta do transporte até o parque, como a ampliação do Metrô e das ciclovias.

Outro assunto que chamou a atenção da conselheira do Parque da Cantareira foi a declaração da secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso: “No vídeo que acompanhei [da fala] da secretária [Aline Cardoso], ela não está visando um ecoturismo sustentável, eles querem desenvolver turisticamente a região, mas não falaram  quais os métodos e os impactos que isso traria para nossa região […] Quando ela fala: ‘ganhar dinheiro com a Serra da Cantareira’, peraí, ganhar dinheiro como?”

Horto Florestal

Referência na zona norte, o Horto Florestal foi criado em 1896, e mantém uma grande importância para a história paulista, sendo a primeira área de conservação efetivamente implantada no Estado de São Paulo. Em 1993, a unidade passou a denominar-se Parque Estadual Alberto Löfgren, em homenagem ao naturalista e cientista sueco, fundador do Instituto Florestal e criador do parque.

O Horto tem uma grande importância para São Paulo, principalmente para a zona norte, com sua extensa área de vegetação nativa. Há lagos e bicas d’água potável que brotam de seu solo, além de espaços para práticas esportivas, piqueniques e caminhada. Fazem parte da paisagem do Parque o Museu Florestal Octávio Vecchi, o Palácio de Verão do Governador e a estátua de São João Gualberto, protetor das florestas do Estado de São Paulo.