Auto e Moto

Quais são os 5 golpes mais usados na venda de carro

Especialistas fizeram uma lista de cinco dos principais golpes usados por vendedores de carro, entre os mais comuns estão esconder colisões e quilometragem do veículo. Para sair dessa enrascada, separamos a lista dos golpes e de como fugir deles na hora de comprar um carro:

1) Esconder colisões: Quando uma batida compromete parte da lataria, é possível disfarçar para que não haja desvalorização do automóvel. Ao invés de fazer os reparos adequados, que são mais caros, coloca-se uma “massa” no local danificado e a pintura é feita por cima.

Para fugir desse golpe, é fundamental perceber a diferença de tonalidade do local onde houve a colisão e o restante do carro.

2) Quilometragem adulterada: Pedais, bancos, volante e câmbio também são usados na hora de mascarar a rodagem do carro. Os golpistas usam um revestimento que conseguem disfarçar o desgaste desses itens.

Para evitar o golpe, é importante ir ao Detran e pesquisar sobre as últimas inspeções realizadas no automóvel. O consumidor pode conferir as quilometragem das últimas vistorias e ver as fotos do carro nessas inspeções.

3) Qualidade do pneu: Para aparentar que são novos, os golpistas limpam e aplicam produtos como silicone e reparador nos pneus do veículo.

Uma das dicas é verificar o indicador de desgaste do pneu, conhecido como TWI (Tread Wear Indicator). O indicador são pequenas elevações de borracha presentes nos sulcos do pneu, sinalizadas com a sigla “TWI” ou com o desenho de um triângulo. No momento em que o desgaste atingir estas marcações, está na hora de trocar os pneus.

4) Veículo fantasma: Os golpistas anunciam o veículo por um preço abaixo do mercado e em condições mais atrativas do que a concorrência. Quando o interessado entra em contato, os golpistas começam a fazer pressão para que o consumidor feche o negócio rápido com a justificativa de que receberam outra oferta. Por conta da pressão, a vítima  acaba depositando o valor pedido por eles, porém não recebe o carro e os golpistas somem com o dinheiro.

5) Consórcio Sorteado/contemplado: Neste golpe, os vendedores anunciam um consórcio, já contemplado e disponível para aquisição. Basta o comprador pagar uma taxa de transferência de titularidade e outras taxas administrativas.

Neste esquema os estelionatários usam documentos falsos para enganar a vítima. Os golpistas desaparecem após o comprador fazer o pagamento da suposta taxa de transferência.

Como evitar os golpes?

É importante que o consumidor seja firme e que não haja por impulso, pois o que os estelionatários querem é convencer o comprador o mais rápido possível. É fundamental que o consumidor vá ao Detran da sua região para analisar se os dados do veículo e dos compradores estão em ordem. Uma consulta no SERASA e na Receita Federal também pode ajudar.



Topo