Quarentena: Capital paulista se mantém na Fase 3 Amarela do Plano SP

0
153
Viaduto Santa Ifigênia durante a quarentena.

O governador João Doria (PSDB) revelou a atualização do Plano São Paulo nesta sexta-feira (24). No anuncio, a capital paulista se manteve na Fase 3 Amarela, a marca foi conquistada em 26 de junho e até então não houve mais avanço.

A quarentena foi imposta em São Paulo em 24 de março, desde então houveram oito atualização da restrição. Além da cidade de São Paulo, as regiões de Araraquara, Baixada Santista, Registro e Grande São Paulo, sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste estão na Fase 3 Amarela.

A etapa autoriza a reabertura de comércio e serviços por 6h, além de permitir que estabelecimentos possam receber até 40% de sua capacidade.

A maioria das cidades de São Paulo estão na Fase 2 Laranja, nela as restrições são mais rigorosas do que a Fase 3, no entanto, autoriza a reabertura de comércios por até 4h e permite que o estabelecimento atenda até 20% de sua capacidade.

Atualmente, estão nessa etapa as regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e a sub-região Norte da Grande São Paulo.

Por fim, apenas três regiões permanecem no nível máximo de restrição, no qual permite o funcionamento apenas de serviços essenciais, são elas as cidades das regiões de Franca Piracicaba e Ribeirão Preto.

A atualização do Plano São Paulo acontece de 15 a 15 dias, a próxima está prevista para acontecer no dia 10 de agosto. O estudo leva em conta a taxa de contaminação do coronavírus (Covid-19) e a taxa de ocupação de leitos de UTI.

Mapa atualizado no qual mostra as fases das regiões de São Paulo – Imagem: Governo de SP

Megaeventos suspensos

Na semana passada, tanto o prefeito como o governador, Bruno Covas e João Doria respectivamente, haviam anunciado o cancelamento das festas  de fim de ano em São Paulo. Na ocasião da revelação, o governador destacou que sem uma vacina contra a Covid-19, São Paulo não realizará megaeventos.

Previstas para acontecer em junho, os tradicionais eventos Marcha para Jesus e a Parada LGBTQ+ foram canceladas. No inicio da pandemia, os eventos haviam sido adiados para novembro deste ano, no entanto, em razão dos altos casos de coronavírus, a gestão municipal acabou cancelando.

Apesar do cancelamento, a programação da Marcha para Jesus será totalmente virtual, assim como a Virada Cultural, que ainda está prevista para acontecer, mas ainda não tem uma data. Pelo mesmo sistema de live, em junho deste ano ocorreu na Parada LGBTQ+ e que reuniu dezenas de artistas.