Reclamações de vendas on-line sobre 87%, diz Procon-SP

0
188

A pandemia do coronavírus (Covid-19) transformou o hábito de muitos brasileiros, uma das mudanças foram as compras pela internet. Segundo levantamento divulgado pela GloboNews, até o dia 15 de julho, o número de reclamações subiu 87% em comparação com o ano passado inteiro.

Até o momento, de janeiro a 15 de julho, foram registradas 146.804 reclamações sobre vendas de produtos on-line. Em comparação com o ano passado inteiro, de janeiro a dezembro, o órgão contabilizou 78.419 reclamações, uma variação de 87%.

A principal queixa das pessoas é a respeito da demora ou da não entrega dos produtos comprados pela internet, em seguida aprece cobrança indevida ou abusiva como segundo motivo de reclamação. Confira:

  • Não entrega/demora na entrega do produto: 37.279 reclamações
  • Cobrança indevida/abusiva: 17.673 reclamações
  • Produto com vício: 4.448 reclamações
  • Contrato/pedido/orçamento (rescisão, descumprimento, erro, etc.): 6.614 reclamações
  • Serviço não fornecido: 3.563 reclamações