Restaurantes, lojas, academias e shoppings voltam a reduzir público e horário de atendimento em SP

0
44

Após o governador João Doria (PSDB), anunciar que todo o estado ficará na fase amarela do plano de flexibilização, lojas, shoppings, bares e restaurantes da cidade de São Paulo voltarão a reduzir o horário de atendimento e a capacidade de público a partir desta quarta-feira (02).

Seis regiões do estado de São Paulo, incluindo a capital paulista, regredirão da fase verde para a amarela. As demais 11 regiões já estavam na fase amarela.

Através de nota, a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) lamentou a decisão do governo e disse que o comércio está longe de recuperar os índices de venda pré-pandemia e que reduzir o horário de funcionamento ainda mais nessa época do ano irá concentrar o consumidor em um tempo mais restrito de abertura.

Os shoppings devem reduzir em duas horas o horário de funcionamento.

Já restaurantes e bares para consumo local terão o horário restrito a 10 horas por dia e até as 22 horas. Além disso, a ocupação máxima do local passa de 60% para 40%.

A ocupação máxima de salões e barbearias passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia.

Para as academias e centros de ginástica, a capacidade de ocupação máxima passaria a ser limitada de 60% para 40% do local e o horário reduzido de 12 para 10 horas.

As regras foram apresentadas durante a coletiva de imprensa do governo de São Paulo nesta segunda (30).

Doria anunciou também que fará uma reunião com 62 prefeitos de cidades que apresentaram elevação nas taxas de internação e ocupação de leitos no estado de São Paulo.

“Amanhã, às 16 horas, o governo fará uma reunião virtual com 62 prefeitos de 62 cidades que apresentaram elevação nas taxas de internação e ocupação de leitos, com objetivo de melhorar o controle da pandemia neste municípios e oferecer a eles, se necessário, apoio para que possam proceder com as orientações do governo do estado”.