São Paulo

Sabesp volta a utilizar índice único no Sistema Cantareira

Uma vez superada a crise hídrica que atingiu São Paulo em 2014 e 2015, a Sabesp voltará a medir a quantidade de água distribuída à população apenas pelos registros do Índice de Armazenamento. Em 2014 e 2015, a companhia divulgava o volume de água dos Índices 1 e 2, relacionados ao volume morto e às reservas técnicas – “para ser transparente com os clientes”, de acordo com a nota enviada pela companhia –, diante da crise no abastecimento que deteriorou, entre outros sistemas, o Cantareira, principal reserva de abastecimento da Região Metropolitana.

Este sistema, até então, contava com o Índice 3 – agora denominado Índice Armazenado desde da última segunda-feira (15/5), que mede agora a atual quantidade disponível de água nas reservas do Cantareira.

A avaliação da companhia é de que não há necessidade de divulgar os Índices 1 e 2, já que a reserva do Índice Armazenado está completa no momento, podendo atingir 100% de sua capacidade – na segunda-feira, o Sistema possui 65,6% de capacidade total. Ou seja: se a medição contasse com os índices do “volume morto”, a reserva estaria acima dos 100% de sua capacidade, o que poderia confundir a população. O Sistema tem capacidade de possuir 982,07 bilhões de litros de água

Porém, isso não significa que devemos deixar de ter atenção com o consumo de água. Quanto mais pessoas se engajarem por economizar e consumir responsavelmente, maior garantia teremos de que crises hídricas como as dos anos de 2014 e 2015 não voltem a ocorrer.

foto: Comunicação Sabesp



Topo