Turismo

Tem muito lugar fazendo folia, além do eixo Anhembi-Sapucaí

Nem mesmo digerimos o pavê que a vovó fez no Natal e daqui a exatamente um mês já estaremos em meio aos confetes, purpurina, sambas-enredos e bloquinhos. Seria um sinal de prosperidade em 2018? Afinal, o Brasil tem fama de começar o ano só depois do carnaval. E este está chegando bem cedo.

Se isso será uma profecia, ainda não dá para dizer. Então, o que importa é cair na folia. Mas se você está cansado de todo o burburinho em torno do carnaval do eixo Rio-São Paulo, saiba que tem muito lugar não muito longe da capital paulista com uma folia para lá de animada e… que cabe no nosso bolso.

Confira aqui quatro cidades para gastar a fantasia neste carnaval 2018.

Santos (SP)

Um dos pontos altos da folia santista é o Carnabanda, projeto que coloca na rua mais de 50 bandas que desfilam por muitos bairros da cidade. E no centro histórico, que no dia a dia tem o charmoso bondinho turístico para passear pelas construções centenárias, acontece o Carnabonde (topo). O bondinho vira palco e arrasta uma multidão de foliões. No sambódromo (Santos tem um para chamar de seu!), escolas tradicionais desfilam elegância. Folia boa para a família toda!

Iguape (SP)

foto: Governo do Estado de SP/Alf Ribeiro/Expressão Studio

A cidade do Vale do Ribeira recebe milhares de turistas atrás dos bloquinhos de rua. Uma galera bem jovem entra no clima com blocos bem tradicionais, como os do Boi e do Sapo. A Praça da Basílica, no centro histórico, é tomada por uma multidão de foliões. E quando um bloco se dispersa surgem os grupos de metaleiros (acalme-se!, não é roquenrôu) entoando as marchinhas tocadas por safoxones, trombones e trompetes. Não dá para ficar parado!

Ouro Preto (MG)

foto: Agência Minas/Neno Vianna/Barrocopress

Quem já foi para lá sabe. É ladeira que não acaba mais. Então, prepare as perninhas para encarar nesse sobe-desce o maior carnaval universitário do Brasil! Sim, porque são os estudantes, sobretudo da Universidade Federal de Ouro Preto, que comandam boa parte da folia. Como lá é a cidade das repúblicas estudantis, muitas delas se mobilizam e fazem um carnaval ultravip (mas sem frescura) com direito a camiseta, churrascão e open bar. Mas, para isso, tem que comprar abadás. Depois desse esquenta na concentração, ‘bora desfilar pelos ladeirões. E na Praça Tiradentes acontece a grande reunião do fervo ouro-pretano.

Antonina (PR)

Tão histórica quanto Ouro Preto, a cidade do litoral paranaense fica a 90 quilômetros de Curitiba. Tem o maior carnaval do estado, evento esperado com ansiedade. Também tem seus blocos tradicionais, como o como o Apinangés e o Boi do Norte. Os pontos altos são as escolas de samba Filhos da Capela e Batel, fundadas nos anos 1940, e o Desfile das Escandalosas em que os homens honram a tradição carnavalesca de se vestirem de mulher – piadas à parte.

foto (topo): Prefeitura de Santos



Topo