PET

Transportar pet com segurança ajuda o trânsito

Atualmente existe algumas opções de acessórios para o transporte de pet. Porém a imprudência que estamos acostumados de ver no trânsito acontece também com os tutores dos animais.

Levar o pet no colo de um passageiro, achando que desta forma estarão protegidos, ou deixar os cães soltos dentro do carro para que possam colocar o rosto para fora da janela não é seguro. Uma freada brusca pode arremessar um pet dentro do carro, se ferindo ou podendo machucar alguém.

Segundo informações da Sleepypod, se um veículo sofrer uma colisão a uma velocidade de apenas 48 km/h, por exemplo, um cão de 35 kg projeta mais de uma tonelada de força durante o impacto.

Pensando na campanha do maio amarelo e nos riscos de acidente com o pet, selecionamos três itens que podem ajudar a deixar o trânsito mais seguro:

Caixas de transporte – A opção mais segura para gatos, aves, roedores e pequenos mamíferos são as caixas de transporte. É fundamental que a caixa de transporte seja presa ao cinto de segurança, caso contrário, também pode ser arremessada em caso de acidentes ou freadas.

Cinto de segurança – Não são só as pessoas que precisam se preocupar com o cinto, ele é uma ótima opção para transportar cães, pois além de seguro, o cachorro pode visualizar o tutor e a paisagem externa, ficando mais calmo e sofrendo menos com temperaturas mais altas.

Cadeirinha para pet – Para cães de pequeno e médio porte (até 15 kg), também existe a opção de cadeirinha, que restringe a área de circulação do pet, mas permite que ele interaja com o ambiente. É importante seguir as recomendações do fabricante quanto à fixação da cadeirinha no banco traseiro e prender o gancho de segurança no peitoral do animal.



Topo