Zona Norte

Última reunião do ano da Associação Amigos do Mirante apresenta projeto de educação viária

Apesar do frio e da chuva, a última reunião do ano da Associação Amigos do Mirante do Jardim São Paulo aconteceu nesta quinta-feira (28/11), na Igreja Salete, e reuniu bom público. O encontro foi marcado por críticas sobre o crescimento da população em situação de rua na zona norte e por apresentar um novo projeto de educação viária nas escolas da região.

O projeto foi idealizado por George Ayoub, ex-superintendente da Associação Comercial Distrital Norte, junto com o major Marcos Cunha, subcomandante do 2º Batalhão de Segurança de Trânsito. A proposta é ensinar os estudantes, tanto de colégios públicos como privados, sobre os cuidados no trânsito.

A importância deste tema está associado a uma estatística negativa, de acordo com o Major Ramos, as fatalidades causadas no trânsito é a segunda maior motivação de mortes do Brasil, somente este ano, a zona norte de São Paulo registrou 84 fatalidades, sendo que deste número a maior parte foram atropelamentos.

De acordo com o militar, o projeto será totalmente voluntariado e surge da parceria entre a Policia Militar com a comunidade local. Segundo Ayoub, o projeto irá explicar sobre a importância de respeitar as leis de trânsito “Ter a consciência da necessidade de cumprimento da lei”.

Foto da esquerda para direita: Geoge Ayoub, Alba Medardoni e major Marcos Cunha

Salvar vidas

Para o Major Cunha, o projeto de educação viária tem um objetivo simples: “nosso trabalho é evitar acidentes e preservar as vidas no trânsito”. Para alcançar essa meta, ele destaca “A gente quer combinar a ação de fiscalização com ações de conscientização. Esse é o segredo do sucesso de qualquer ação que tenha como foco preservar a vida no trânsito”.

Segundo ele, um fator que aumenta o número de acidentes nas vias é a direção arriscada do motorista: “Só conseguimos ter sucesso em uma ação como essa se fizermos com que a pessoa [condutor] se arrisque menos”.

Além do trabalho de conscientização, o militar destaca que o trabalho de fiscalização continuará: “Quando as pessoas estão sujeitas a fiscalização, elas passam a se arriscar menos”, segundo ele, isso acontece porque as pessoas: “Ficam atenta com a presença policial [nas vias]”.

Por fim, o Major Cunha revela que o resultado do projeto não é a curto prazo: “Esse é um processo longo e demorado. Mas o que a gente quer é mudar o comportamento”.

19 anos de Associação

A representante da Associação Amigos do Mirante, Alba Medardoni, fez uma apresentação sobre o trabalho da organização na zona norte, destacando seu papel de acolher as denuncia dos moradores, encaminhá-las ao poder publico e fiscalizá-las até que o problema seja resolvido: “A associação está atenta a toda reclamação que vocês fazem”, resume Alba.

Ela destacou que neste ano a Associação completou 19 anos de luta e só foi possível resistir durante todo esses tempo graças o apoio da comunidade, conforme resume Alba: “Vocês fazem a diferença”.

Sede própria

Em sua fala, a Alba destacou que a Associação ajuda e realiza diversos projetos sociais, no entanto ela ressaltou sobre a importância da organização ter uma sede própria “conseguiríamos ajudar mais gente”.

Ano de eleição

Outro assunto bastante comentado pelos presentes foi sobre a importância dos moradores da zona norte elegerem representantes da região para cargos políticos, destacando a função de vereador, pois o ano de 2020 será de eleições municipais, e a zona norte não possui nenhum parlamentar que “representa a região”, segundo os presentes.

Falas do público

Perto do fim, a Alba abriu falas para o publico se manifestar, um deles foi o Mauro Ele lembrou sobre a onda de assaltos praticada por jovens de bicicleta ao longo da avenida Cruzeiro do Sul.

Em resposta, o capitão James Carlos, da 4ª companhia do 5º batalhão da Policia Militar, declarou que não possui efetivo suficiente para fazer o patrulhamento preventivo de toda a região. Também comentou que, ao levar o “menor” à delegacia, a região fica sem patrulhamento, e, além disso, o suspeito apreendido é liberado no mesmo dia após o comparecimento de seu responsável na Delegacia.

Por fim, outro participante da reunião alertou que está promovendo, junto com outras pessoas, uma manifestação que será realizada em frente a casa do governador João Dória. Segundo ele, o ato será a respeito da falta do reajuste dos policiais militares de São Paulo.

Fotos: Lucas Abreu Antonio/Jornal SP Norte



Topo