Zona Norte

UPA Jaçanã é inaugurada, mas usuários reclamam do atendimento

Na última quinta-feira (20/02), a Prefeitura inaugurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Jaçanã, localizada dentro do Hospital São Luiz Gonzaga. Apesar da notícia ser boa, moradores da região denunciam que, apesar da nova unidade, o atendimento à região não irá melhorar.

Segundo comentário de Gilmar Araujo em rede social, o Hospital deixará de atender o pronto socorro infantil e adulto: “muitos funcionários do [Hospital] São Luiz Gonzaga, que tive o prazer de trabalhar por seis anos, vão ser dispensados”, destaca Araujo.

O Alexandre Gomes confirmou que, após o primeiro dia de funcionamento, o pronto de socorro do Hospital não está mais funcionando. Além disso, ele destaca que os funcionários encaminham os usuários para a UPA, que “os que ali estão não tem noção, dependo do problema do paciente, pra qual tipo de especialistas encaminhar”.

Gomes também criticou o tempo de espera de atendimento da nova UPA para fazer a triagem “está com no mínimo 4h”. “De nada adiantou fazer isso [UPA] se as pessoas ficam igual ‘ping pong‘, sendo jogadas pra lá e pra cá lá dentro, sem uma informação concreta e atendimentos que, no mínimo, deveriam ser dignas”, desabafa o usuário.

Inauguração da UPA Jaçanã

Inaugurações recentes

Em outubro do ano passado, a gestão municipal também inaugurou outra unidade de saúde no distrito de Jaçanã/Tremembé, sendo a UBS Jova Rural, na ocasião, a entrega do prédio estava atrasada há três anos.

As duas unidades chegam em boa hora, pois o Jornal SP Norte publicou uma denuncia alertando que a UBS Vila Nova Galvão – próxima das duas unidades – vem restringindo a marcação de consulta para apenas um dia, o que impedia o atendimento de pacientes da região.

UPA Jaçanã

A UPA Jaçanã será um serviço que funcionará 24h. Ela terá a capacidade de realizar 33.560 atendimentos por mês. O equipamento atende a todas as normas de acessibilidade vigentes e conta com oito consultórios médicos, sete leitos de emergência, 16 de observação adulto, sete leitos de observação infantil e dois de observação em isolamento. Também há três salas de avaliação de risco, sala de raio x, gesso, medicação, sala para coleta de exames, outra para assistência social, psiquiatria, consultório odontológico, além de vestiários e refeitórios.

De acordo com a população contará com os serviços de urgência e emergência, odontologia e psiquiatria, exames de raios-x, laboratoriais e eletrocardiografia. Para o atendimento, foram admitidos 376 funcionários, entre técnicos de saúde e da área administrativa. A estrutura física da UPA é composta por 32 leitos de observação adulta e infantil, incluindo de emergência e isolamento.

O que diz a Prefeitura?

Em nota, a Prefeitura respondeu que, a partir de 1º de março, o pronto-socorro do Hospital São Luiz Gonzaga “receberá os casos de maior complexidade e os atendimentos pré-hospitalares móveis, provenientes do SAMU, Corpo de Bombeiros etc.”. No entanto, segundo Gomes, a medida já começou a funcionar.

O atendimento para os casos de baixa e média complexidade será de responsabilidade da nova unidade.

A gestão municipal esclarece que a dinâmica dos atendimentos será: “o atendimento inicial será na UPA e os casos de maior urgência serão transferidos para o hospital, que readequará sua equipe para atendimento de casos mais complexos”.

Por fim, a Prefeitura destaca que “todos os pacientes serão atendidos”.

Fotos: Marcelo Pereira/SECOM




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo