São Paulo

Venda de Bilhete Único Anônimo é suspensa

O Bilhete Único anônimo – que não possui identificação do usuário – não vai mais ser vendido na cidade de São Paulo. A SPTrans alega que mudou as regras para melhorar a segurança do sistema e dos usuários. A medida entrou em vigor na quinta-feira (7/6).

A partir de agora, para obter o cartão sem a foto e o nome impressos, o usuário terá que apresentar um documento com foto e número do CPF, em um dos postos de venda e atendimento da SPTrans. Quem ainda possui o Bilhete Único anônimo, no entanto, pode continuar a utilizar o cartão normalmente.

Antes, qualquer pessoa poderia obter o bilhete sem se identificar e o número de cartões era ilimitado. Agora passa a ser um cartão por CPF. O valor de aquisição é o mesmo: uma tarifa e uma carga mínima de 5 passagens, totalizando R$ 24.

Segundo a SPTrans, desde o início de 2017, as ações foram intensificadas no sentido de reforçar o combate à fraude. No período, mais de 650 mil cartões foram cancelados e apreendidos; só no ano de 2018, mais de mil pessoas foram indiciadas pela polícia.

Para adquirir um Bilhete Único de forma gratuita, basta realizar um cadastro pelo site da SPTrans e retirar o cartão na mesma hora em um dos 34 postos da SPTrans que realizam o serviço. Personalizado com nome e foto do usuário, esse tipo de cartão tem a vantagem de poder ser carregado com créditos dos tipos Comum, Estudante, Vale-Transporte e Mensal.

Todas as informações de como se cadastrar ou adquirir o Bilhete Único nos postos e terminais estão disponíveis no site e nos postos /terminais da SPTrans.

foto: Cesar Ogata/SECOM



Topo