Histórias

Vila Maria celebra 103 anos nesta sexta (17/01)

No dia 17 de janeiro, sexta-feira, a Vila Maria completa 103 anos de muitas conquistas e histórias. O bairro centenário é lembrado por abrigar a tradicional escola de samba Unidos de Vila Maria, além do famoso ponto turístico que é a Praça N. S. da Candelária, onde diversas festividades acontecem, entre eles a quermesse juninas e julinas.

Mesmo com uma característica residencial, Vila Maria possui uma importante e forte rede de comércio que chama atenção dos moradores do bairro e da cidade de São Paulo. O centro comercial mais conhecido do bairro fica na avenida Guilherme Cotching, no qual também é possível avistar bares para happy hour, restaurantes, baladas e entre outros atrativos.

Apesar do bairro possuir a escola de samba Unidos de Vila Maria, a região ainda é carente de espaços culturais, isso é o que conta o morador do bairro e produtor cultural Amilton Ferreira. Ele destaca que a região possui apenas “uma Biblioteca Municipal”, que fica localizada na Praça Joaquim José da Nova.

Quem pode falar um pouco mais sobre a região é o membro dos conselhos Participativo de Vila Maria e do Meio Ambiente, Ailton Bolignari. Nascido na Vila Maria, ele mora no bairro há 42 anos e percebeu que a região vem sendo esquecida pelo poder público.

“Os grandes empresários que, no passado, fizeram de Vila Maria, um grande polo [comercial], foram se afastando pela falta de segurança, incentivos fiscais e problemas com enchentes”. revela Bolignari. Além disso, o conselheiro destaca que o bairro era uma referência na qualidade do transporte público, mas que atualmente sofre com a mobilidade: “O metrô na Vila Maria tornou-se o sonho de muitos moradores, mas que já se arrasta há mais de 20 anos”.

Por fim, Bolignari faz um pedido: “O aniversário de Vila Maria, deve ser um marco entre o ostracismo e a retomada de crescimento. Os grupos nas redes sociais, as Instituições beneficentes, os estabelecimentos comerciais e os moradores devem unir -se corroborando com esse marco e fazendo com que a Vila Maria volte a ser grandiosa. Uma Vila Maria que acolheu e acolhe muitos estrangeiros, que tem muitas oportunidades de emprego, que possui a interligação de grandes vias rodoviárias [que] deve ser revitalizada e que continue sendo a Vila das Vilas!”

Comemoração

No sábado (18/01), a subprefeitura de Vila Maria/Vila Guilherme celebra o aniversário do bairro com uma ação gratuita repleta de atrações culturais e homenagens. O evento começa às 10h e acontece na Praça Santo Eduardo, s/n – Vila Maria.

A programação conta uma apresentação do famoso grupo de dança “Grupo Raça”, sediado há 40 anos na Vila Maria e que apresentará uma trecho do espetáculo que conta um pouco sobre a história do bairro.

Já o Grupo Escoteiro Macuxi mostrará ações de escotismo, além de orientações de sustentabilidade. Também haverá um encontro dos apaixonados por carros antigos, o grupo Hot Volks, que organizará uma exposição sobre Fuscas.

Por fim, a escola de Samba Unidos de Vila Maria, uma das agremiações mais tradicionais da cidade de São Paulo, promete colocar todo mundo para sambar e festejar o aniversário do bairro.

Histórico

– O bairro nasceu em 1917 com a fundação da Companhia Paulista de Terrenos. Grande parte das terras foi adquirida por Eduardo Cotching, nome de uma importante avenida da região.

– Em 1918 foi construído uma ponte que ligava a Vila Maria a outros bairros da cidade, antes dela, o acesso era feito exclusivamente por barco. Logo em seguida a ponte deu lugar à Ponte Jânio Quadros, em 1956, que depois mudou seu nome para Ponte da Vila Maria;

– A construção da primeira igreja do bairro aconteceu em 1922, sendo ela a Nossa Senhora dos Navegantes, localizada na rua Doutor Afonso Vergueiro , 719. Curiosamente o nome não foi inspirado nas frequentes inundações que atingiam o bairro;

– A energia elétrica chegou em 1923. No mesmo ano, o Bairro ganhou um bonde elétrico até a Praça da Sé.

– A indústria chegou em 1950 e as transportadoras em 1960. Graças a isso, Vila Maria cresceu e se desenvolveu aos poucos, vencendo obstáculos como enchentes dificultando o trânsito na região principalmente ao acesso à Marginal Tietê.

 




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo