Subprefeituras

Vila Maria/Vila Guilherme: “Zeladoria é a principal atribuição da Regional”

Sob a gestão de Dario Barreto, a Prefeitura Regional de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros destaca as “inúmeras intervenções pela zeladoria urbana” feitas nos cem primeiros dias. Para a Regional, os programas realizados pela gestão de João Doria são contínuos, devem avançar e ser aprimorados.

Sobre o programa de zeladoria, a administração local projeta novas ações coletivas voltadas aos bairros. A zeladoria, para Barreto, é “a principal atribuição da Prefeitura Regional”, e o gestor reconhece que este é um dever da administração, “mas sua importância reflete na melhoria da rotina cotidiana dos munícipes”, aponta. “Este trabalho não deve levantar debates polêmicos quanto à sua importância, pois é algo extremamente necessário para a região”.

A região passou por intervenções em avenidas importantes, como Guilherme Cotching, e na Praça Oyeno, com o Calçada Nova – outras regiões estão no escopo da administração para receberem o programa. Outros bairros foram alcançados, como os jardins Brasil e Julieta. “Conheci muitas comunidades, onde pude conversar sobre os anseios e demandas da população que está em nossa região”, afirma Barreto.

Até o momento, estima, foram gastos aproximadamente R$ 8,5 milhões. De acordo com o Prefeito Regional, a “verba não é proveniente da gestão anterior”. “Os recursos da gestão passada voltam para os cofres do Tesouro Municipal, é a própria secretaria que realiza este remanejamento”, explica o administrador regional, que também realiza estudos para “superar as dificuldades de verba reduzida”, otimizando os contratos que não podem ser finalizados ou sofrer paralisação.

Empresas terceirizadas e parcerias podem auxiliar nesse processo, e o desejo é “apresentar um projeto bem estruturado em relação à adoção de praças”, explica Barreto.

Comunidade do Coruja

Falando em dificuldades, a maior encontrada pela Regional foi dar conta do “imenso número” de demandas. Barreto afirma que é preciso estabelecer prioridades e escolher aquelas que terão impacto direto na vida dos moradores. Os incêndios nas comunidades do Coruja (Vila Guilherme) e Dom Vital (Parque Novo Mundo) foram desafios tensos, mas “foram bem contornados”. O tema – habitação – é outro grande desafio da Regional, que tem interesse em desenvolver ações específicas.

Ação de zeladoria na Praça Mikado (Jardim Japão)

Sobre o Programa de Metas, Barreto afirma que a Regional seguirá as determinações da gestão de João Doria, e que indicou as propostas por meio das percepções que teve da região. O Prefeito Regional destaca a participação dos moradores no processo, por meio das propostas que podem ser enviadas via internet.

10ª Pergunta
Parque do Trote: A revitalização do espaço é um dos temas principais não somente na região, mas em toda a Zona Norte. A Prefeitura tem ciência dos problemas encontrados no local? Há algum pedido – formal ou informal – já realizado para que as medidas sejam tomadas não somente pela administração local e moradores? E outros locais, como o Thomaz Mazzoni?

A Prefeitura é o principal órgão do Executivo, mas existem as divisões de funções para melhorar atendimento aos espaços públicos municipais. O Parque do Trote e o Clube Thomaz Mazzoni são de responsabilidade de outras secretarias. Entretanto, a Prefeitura Regional Vila Maria / Vila Guilherme não fechou os olhos para ajudar nos eventuais problemas destes aparelhos públicos. Estamos sempre abertos para desenvolver ações em conjunto com os órgãos competentes para que o parque tenha melhorias.

ACESSE AS OUTRAS MATÉRIAS DO ESPECIAL “100 DIAS, 10 PERGUNTAS”:

100 dias, 10 perguntas

Santana/Tucuruvi destaca participação da comunidade

Casa Verde/Cachoeirinha: criatividade para “fazer mais com menos”



Topo