Games

Wulverblade vai além de mais um Indie para consoles

Também publicado em Poliszuk Gamer: Como nos velhos tempos

Se você é daqueles que jogava pra valer nos anos 1990, certamente vai adorar este jogo de gênero beat ’em up. Ou seja, destrua tudo de modo simples e continue sua missão.

É exatamente esta forma simples de atrair a jogatina que estúdio Fully Illustrated parece ter trabalhado forçadamente aos que querer vencer as fases, sem se preocupar muito com o cenário e outros elementos do jogo.

Michael Heald é o responsável pelo produto que, acreditem, não precisou de equipe nenhuma para ser desenvolvido. O próprio Michael é quem cuidou de tudo e decidiu que este seria um bom jogo aos amantes da luta, alinhado ao clima e cenários do império romano e tribos celtas, sem contar com uma sutil, porém agradável pitada de humor.

Em oito fases, onde cada conquista libera um vídeo explicativo sobre a história bem contada, o game não freia sangue e mutilações. Porém não assusta, já que todo o material é “artístico” e bem desenhado, suavizando os avanços da guerra local – exceto quando alguns pedaços de corpos são usados para rebater outros inimigos. Daí a coisa fica mais “feia”, mas nada pesado demais.

Com três tipos de guerreiros à escolha do jogador e algumas armas lendárias recolhidas durante a aventura, além de uma trilha sonora adequada no estilo épico, com tambores, gritos de guerra e tudo mais, o jogo merece atenção.

Então, se você sente falta de jogos como Final Fight, Streets of Rage ou Double Dragon, aqui vai a dica baratinha e gostosa demais de jogar. Confira o trailer:


Rafael Poliszuk é jornalista e trabalhou por mais de uma década com automobilismo real. Ou seja, nas pistas!

Tudo porque quando criança era fascinado por jogos do gênero. Com o reencontro da paixão digital, começou o projeto do qual surgiu a Poliszuk Relações Públicas, com experiência no site EuroGamer Brasil, Jornal SPNorte e outras mídias, onde desenvolve promoções e eventos.

E-mail: [email protected]



Topo