Turismo

Congonhas: a cidade dos profetas

Arquiteto, escultor e entalhador. O emblemático Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, foi um dos mais proeminentes artistas mineiros. No último dia 18 de novembro, completaram-se 203 anos de sua morte.

Magníficas esculturas, adornos e projetos arquitetônicos sobrevivem à ação do tempo como patrimônio cultural da humanidade e atraem milhares de visitantes às cidades de Ouro Preto, São João del-Rei e Congonhas, onde se concentram suas obras.

Nesta última, em especial, está a obra máxima de Aleijadinho: o conjunto arquitetônico do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, onde estão 78 esculturas, incluindo os 12 profetas em pedra-sabão que ficam no adro do santuário.

Essas peças são consideradas a obra-prima do artista, feitas ao longo de cinco anos. Nesse momento, Aleijadinho já sofria com muitas limitações físicas. Além da igreja principal, mais seis capelas completam o complexo. Já no Museu de Congonhas, o visitante tem sua experiência enriquecida pela exposição de detalhes das obras e informações sobre o sítio histórico do santuário.

Vale a pena visitar também a Romaria, lugar que servia de hospedaria para romeiros durante os festejos de Bom Jesus de Matosinhos, desde 1770. Hoje, é um espaço de lazer e turismo. Um belo ponto de encontro na cidade.
Congonhas fica no Alto do Paraopeba, uma região montanhosa a cerca de 80 quilômetros de Belo Horizonte. É instigante chegar à cidade e avistar no topo da colina os 12 profetas a postos como se fossem vigilantes da região.

A cidade faz parte do Circuito do Ouro, que engloba vários municípios, entre os quais Ouro Preto e São João del-Rei. Foi alvo de muitas disputas e da ganância, pois o ouro fervilhava em formas inacreditáveis – as pepitas chegavam ao tamanho de batatas, impressionando mineradores ávidos por garimpar riquezas.

Caminhar pelas ladeiras de Congonhas é emergir na história brasileira dos tempos da mineração. Os casarios e igrejas são atrações que despertam o interesse dos visitantes por sua riqueza de detalhes, algo típico do período barroco.

Mas Congonhas também é um lugar de encontro com a natureza. Uma opção muito procurada é o Parque da Cachoeira, ideal para quem quer praticar camping. O destaque são as quedas d’água formadas pelo Rio Santo Antônio – a maior delas tem 20 metros de altura. Aproveitando o clima montanhoso e a hospitalidade mineira, é impossível sair de lá sem antes deliciar-se em restaurantes típicos que confirmam Minas como o estado mais apetitoso do Brasil.



Topo