Copa 2018

Na região do Cáucaso, sedes tem histórias desta e de outras eras

Entre um pouco de frio aqui, um shot de vodca ali, o SP Norte dá sequência à série especial com as cidades-sede da Copa do Mundo 2018, na Rússia.

Depois de dar um pulo na capital Moscou, palco da grande final, e São Petersburgo, terra dos grandes palácios, agora é a vez de mais três cidades localizadas ao sul russo: Volgogrado, Rostov on Don e Sochi. As três sedes estão na região do Cáucaso, nas divisas da Rússia com outros países da Europa e da Ásia.

“Cidade-resort”, Sochi terá um pouquinho de Brasil

Vamos começar pela última: Sochi talvez seja a mais conhecida entre as três. A cidade foi sede dos Jogos Olímpicos de Inverno em 2014. Localizada em região litorânea, é uma das mais prontas para receber as partidas do Mundial. O Estádio Olímpico de Fisht vai receber seis partidas, de times como Portugal, Alemanha e Espanha.

Clima ameno, com direito até a ser chamada de “cidade-resort” por conta de suas praias e balneários, temperaturas em torno de 30°C no já verão russo… Pensando beeem longe, um pouquinho de Brasil.

De fato, a cidade terá um pouco de nós: é que Sochi será a sede da preparação da Seleção Brasileira para a Copa. Os moradores já até sonham com treinos e exibições abertas. O time de Tite chega no dia 10 de junho, uma semana antes da estreia em Rostov on Don, ou só Rostov, nossa próxima parada.

Estádio Olímpico em Sochi

Estreia brasuca

Rostov é considerada a maior cidade do sul da Rússia, e é uma das que mais se preparou para sediar os jogos, envolvendo toda uma infraestrutura de transportes, logística e o palco dos jogos, a Arena Rostov.

Estádio de Rostov

Um dos destaques da emergente cidade, localizada às margens do Rio Don, são seus vários bares e hotéis. A catedral Santíssima Virgem Maria é um cartão postal, enquanto o Parque da Revolução oferece uma vista deslumbrante do rio. O Brasil estreia na cidade contra a Suíça.

Histórias desta e de outras eras

Terra natal da bicampeã olímpica Yelena Isinbayeva, Volgogrado carrega muita história. Antes chamada de Stalingrado, em homenagem ao comunista Josef Stalin, foi palco de uma das batalhas mais famosas – e vitoriosas – contra o nazismo durante a segunda guerra mundial.

Os turistas sempre procuram o Memorial do Monte Mamaev, onde há monumentos em homenagem aos soldados combatentes. Para sediar os jogos, a nova Arena Volgogrado foi construída ao lado do antigo estádio da cidade, e terá como principal estrela a seleção da Inglaterra.

Na mitologia grega, a região do Cáucaso era um dos pilares do mundo. Que a região – sobretudo Rostov – sustente o primeiro pilar da seleção brasileira em busca do hexa.

 

Leia mais do especial de Turismo na Copa 2018

Janeiro: Apertem os cintos, a coisa ficou russa: chegou a hora de conhecer o país da Copa!

Fevereiro: Moscou e São Petersburgo, duas das maiores riquezas russas

Março: Na região do Cáucaso, sedes tem histórias desta e de outras eras

Abril: Cidade-sede fora da Rússia? Cidade nuclear? Conheça mais três sedes do mundial



Topo