Games

Star Wars Battlefront II: confira a análise do novo jogo

Com lançamento polêmico, Star Wars Battlefront II mantém a qualidade de seu primeiro jogo. Mas single player tem campanha razoável

Também publicado em Poliszuk Gamer: Frente a frente com Star Wars Battlefront II

Certamente não era assim que a Eletronic Arts gostaria de anunciar uma mudança pra lá de polêmica horas antes do lançamento de Star Wars Battlefront II, um dos jogos mais esperados para este fim de ano.

O aceno feito pela empresa foi a suspensão do uso de dinheiro real para a compra de caixas de loot do game, pontuando diretamente o equilíbrio nas partidas on-line, já que os jogadores que adquirissem os “cristais” por conta própria teriam suas partidas em progressão muito mais rápidas que os outros, afetando diretamente aquilo que nenhum gamer quer ver em nenhum jogo que se preze.

Vale também lembrar que quando lançado em novembro de 2015, o primeiro título da série abocanhou uma grande massa de consumidores – admiradores de SW ou não – que assumiram a compra de milhares de cópias durante o “hype” da pré-venda. Mas quando o material chegou em mãos, a decepção foi tamanha que em menos de três meses já era possível notá-lo em promoções nas prateleiras de algumas lojas de conveniências. Tudo porque, apesar de ser um jogaço com gráficos incríveis, o material não agradava jogadores single player, além de intimar a todos a comprarem ou aguardarem demais os DLC’s que estavam por vir.

Agora parece que a coisa mudou de figura, pois a rapaziada da DICE e EA ouviram e entenderam que seria melhor entregar um material mais completo, mantendo a qualidade incrível de gráficos ultra realistas em um jogo intenso e bem trabalhado.

O contexto é bem bacana, misturando personagens dos filmes antigos com outros mais recentes, colocando o jogador na sensação imersiva de que estamos em Star Wars a todo o momento, sem perder a noção de que se trata de qualquer outro jogo de tiro.

Já analisando o trabalho de single player, a coisa não é tão incrível assim, com uma certa precariedade nas missões e perda de sentido na história em algumas passagens. Mas tudo isso é esquecido quando iniciamos o modo online de Battlefront II, que apresenta uma incrível notoriedade lisa, sem perdas e com incentivos para que os jogadores trabalhem em conjunto. Mas neste modo ainda dá pra sentir o cheiro das microtransações quando nos deparamos com as Star Cards e Ability Cards, cartas ganhas através de caixotes de loot.

Com design fantástico e jogabilidade incrível no modo online, Star Wars Battlefront II merece ser levado a sério. Só não pode perder a credibilidade da franquia com seus milhares e milhares de fiéis ao universo Guerra nas Estrelas.


Rafael Poliszuk é jornalista e trabalhou por mais de uma década com automobilismo real. Ou seja, nas pistas!

Tudo porque quando criança era fascinado por jogos do gênero. Com o reencontro da paixão digital, começou o projeto do qual surgiu a Poliszuk Relações Públicas, com experiência no site EuroGamer Brasil, Jornal SPNorte e outras mídias, onde desenvolve promoções e eventos.

E-mail: [email protected]



Topo