Decoração

5 dicas para comprar imóvel na planta

Comprar um imóvel na planta oferece diversas vantagens, mas se não for bem planejado, pode resultar em dores de cabeça. Para esclarecer essa situação, Lucas Araujo, superintendente de Marketing e Inteligência de Mercado, listou cinco dicas para não errar na hora de fechar negócio.

1. Conheça o projeto e os materiais de apoio

A princípio, o apartamento na planta é algo intocável e impossível de vê-lo. Por esse motivo, a melhor forma de visualizar o que você está comprando é visitar o decorado do apartamento no terreno onde o prédio será construído. Estudar o projeto e os materiais de divulgação da incorporadora também ajuda.

Esses itens podem incluir fotos e vídeos, perspectivas dos espaços e até mesmo uma maquete do projeto.Para ter acesso a esses documentos, basta visitar o plantão de vendas do empreendimento, onde representantes da construtora estarão à disposição para esclarecer dúvidas e mostrar detalhes da obra.

2. Estude o custo-benefício

O custo-benefício de um imóvel na planta deve ser avaliado a partir de uma série de fatores, como localização, tamanho, prazo para entrega da obra, qualidade dos acabamentos, benefícios do condomínio e, claro, o valor da compra.

3. Pesquise o histórico da construtora e da incorporadora

As diferenças entre essas duas empresas são uma dúvida comum de quem busca entender como comprar apartamento na planta. A incorporadora é responsável por articular os negócios que envolvem o projeto, fazer as vendas, negociações, formalização de registros e documentos, enquanto a construtora efetivamente executa a obra nos moldes projetados.

No caso das empresas de capital aberto na bolsa de valores, todas as informações financeiras e operacionais estão acessíveis ao público. Assim, torna-se mais fácil consultar a saúde financeira e o histórico da organização.

4. Analise o prazo de entrega

Antes de comprar o apartamento na planta é fundamental conhecer o prazo de entrega do empreendimento. Além de consultar a construtora, pesquise se ela tem um bom histórico de cumprimento de prazos e, se não, qual é o tempo médio de atraso.

5. Verifique se o contrato contém cláusulas de garantia ou proteção

Algumas situações devem estar previstas no contrato de modo a proteger tanto o comprador quanto a incorporadora e a construtora. É interessante notar se o contrato possui prazo máximo da obra, incluindo a tolerância de atraso; consequências em caso de desistência do comprador; multas e penalidades para descumprimento de cláusulas; prazo para troca de materiais de má qualidade ou conserto de defeitos e garantia contra problemas estruturais de segurança. Caso alguma dessas informações esteja ausente do contrato, é necessário conversar com a empresa para sanar o problema.



Topo